momento i

a imagem
encontra o
palco

1 a 16
jun

programação

bilhetes

CCB, Blackbox

1 - 2 Jun 19h

Ana Libório, Bruno José Silva e João Estevens

entrada livre

Duplacena77

2 Jun 16h

SillySeason e Tercer Abstracto

bilhetes em breve
bilhetes em breve

Rua das Gaivotas 6

7 - 8 Jun 20h

Sara Ribeiro AKA La Negra

bilhetes

Teatro Ibérico

8 - 9 Jun 18h

Cire Ndiaye

bilhetes em breve

Cinema São Jorge

11 Jun 18h30

Sofia Marques

bilhetes no local

Carpintarias de São Lázaro

14 Jun 18h (inaug)

Mariana Ramos

bilhetes

Teatro Ibérico

15 - 16 Jun 21h/19h

Eduardo Breda

equipa

António Câmara Manuel

Direcção e Direcção Artística

bio

Nasceu em Moçambique em 1965 e licenciou-se em Realização de Cinema pela Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa, onde, em 2010, concluiu o primeiro ano do mestrado em Narrativas Cinematográficas. Tem trabalhado como produtor de cinema, teatro, televisão e dança. Foi co-fundador da Eira, produtora portuguesa de dança contemporânea, em 1993, e Coordenador de Produção do Porto 2001 – Capital Europeia da Cultura. Desde 2003, assume a direção artística do Festival Temps d’Images Portugal e, em 2004, criou a produtora DuplaCena. Em março de 2008, o Comissariado de Portugal para a Expo Zaragoza 2008 dirigiu-lhe o convite para o desenvolvimento, elaboração e produção de uma obra a ser apresentada nesse certame. Enquanto produtor e diretor artístico, destacam-se os seguintes projectos: produtor do filme Silêncio (2007) de F. J. Ossang, prémio Jean Vigo 2007 e presença na Quinzena dos Realizadores no Festival de Cannes 2007; produção executiva do espetáculo OLA KALA (2007) da companhia Les Arts Sauts; produção e programação do primeiro e segundo Aniversário Museu Coleção Berardo (2008 e 2009); operador de câmara de Jerusalém (2009), com música de Vasco Mendonça, libreto de Gonçalo M. Tavares e encenação de Luís Miguel Cintra; direção de produção do FUSO – Anual de Video Arte Internacional de Lisboa desde 2009 até ao presente; programação das comemorações do 35o Aniversário do 25 de Abril da Câmara Municipal de Lisboa (2009); comissário, programador e produtor executivo da exposição Amália, Um Coração Independente (outubro 2009 – Fevereiro 2010); produtor do filme A Tempestade (2010) de Teresa Garcia; produtor da residência artística MNAA – Olhares Contemporâneos da Fundação EDP (2011). Recentemente produziu os filmes Silêncios do Olhar (2016) de José Nascimento, Feitos e Ditos de Nasreddin II (2016) de Pierre Marie Goulet, A Portuguesa (2017) de Rita Azevedo Gomes e Brisa Solar de José Nascimento.

Maria João Garcia

Direcção Artística

bio

Maria João Garcia (n. 1974) foi bailarina na Companhia de Dança de Almada (1990-98), fez o II Curso de Intérpretes de Dança Contemporânea do Fórum Dança (1998-2000) e manteve actividade regular como intérprete até meados dos anos 2000. Cria espectáculos de dança/teatro/performance desde 1995 – a partir de 2000 com a Associação Ninho de Víboras (Almada), da qual é membro da Direcção. 

Na produção e gestão, trabalhou com: Companhia Clara Andermatt, Granular, casaBranca, Companhia Caótica, O Rumo do Fumo, DuplaCena; e em projectos de diversos artistas e entidades (Cláudia Dias, o Bando, Máquina Agradável e Teatro da Cidade).  

Foi assistente de direcção e produção de Paulo Ribeiro no projecto Casa da Dança, em Almada (2019-20), continuando a colaborar regularmente com a direcção seguinte de Adriana Grechi e Amaury Cacciacarro. 

É, desde 2021, consultora da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central para o desenvolvimento do portal “Transforma-te” — um centro de informação e documentação para profissionais e agentes culturais. Elaborou um programa de capacitação cultural para o Município de Coimbra dirigido a associações e agentes locais, com edições em 2023 e 2024. Formadora certificada pelo IEFP, dá formação na Academia Gerador e outras instituições principalmente sobre associativismo.

Leonardo Garibaldi

Direcção Artística, Produção e Comunicação

bio

Sardoal, 1993.

Actor, encenador e produtor. Estudou na Escola Profissional de Teatro de Cascais. Fundou a Inquietarte onde encenou e criou vários projectos. Como produtor trabalhou com Luis Miguel Cintra, Jenna Thiam, Sara Inês Gigante, Teresa Coutinho, Mário Coelho, Sul, entre outros.

É membro da companhia Os Possessos, com Catarina Rôlo Salgueiro, Isabel Costa, João Pedro Mamede e Leonor Buescu.

Foi Director de Produção na companhia Primeiros Sintomas até 2022, onde foi também responsável pela programação do Centro de Artes de Lisboa.

Ana Calheiros

Direcção Artística, Produção e Comunicação

bio

Licenciada em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa desde 2013, e em 2015 concluiu o mestrado em Anatomia Artística – Ilustração Científica na mesma instituição.
Iniciou o seu percurso em produção e curadoria com a exposição anual 12×12, para a qual colaborou entre 2011 e 2019. É desde 2020 responsável pela gestão administrativa de projectos e candidaturas da Duplacena, na qual é Diretora de Produção do Festival Temps d’Images, do Fuso – Festival Internacional de Videoarte de Lisboa, LOOPS, VEM – Videoarte Em Movimento e Duplacen77. Cargos que assegura em simultâneo com a produção executiva da circulação da coreógrafa Aldara Bizarro e de outros artistas através da Horta Seca – Associação Cultural.
Paralelamente, desde 2010 que tem desenvolvido trabalho na área das artes plásticas, participando em diversas exposições individuais e colectivas, das quais se destacam “De Olhos Bem Fechados”(2012) Centro Cultura Axa, “Questionable Memory”(2015) e “Process of Becoming”(2017) ambas na Allarts Gallery. Paralelamente tem dedicado o seu tempo às técnicas de impressão e tipografia tradicional, tendo fundado o GRUMO Studio em 2018 e no qual desenvolve trabalho artístico e design gráfico. Trabalha como designer gráfico enquanto freelance desde 2014, colaborando com diversas entidades da esfera das artes e da arquitectura e pequenas marcas internacionais.
Em 2022 integra a equipa da Associação Francisco de Lacerda no âmbito da produção do Festival Encontros Sonoros Atlânticos e do Prémio de Composição Francisco de Lacerda.